• (11) 3079-6048
  • (11) 3079-6319
  • (11) 99565-9595

CONJUNTIVITE AGUDA

A CONJUNTIVA REVESTE A REGIÃO POSTERIOR DAS PÁLPEBRAS, ESTENDE-SE PARA O ESPAÇO ENTRE A PÁLPEBRA E O GLOBO E SOBRE A ESCLERA ATÉ A CÓRNEA. ESTE TECIDO PODE RESPONDER A VÁRIOS ESTÍMULOS COM QUEMOSE, HEMORRAGIA OU INFLAMAÇÃO.

EM ADIÇÃO, EXISTEM DUAS NEOPLASIAS BENIGNAS COMUNS DA CONJUNTIVA:

1. PINGUÉCULA É UM ACÚMULO DE MATERIAL BRANCO - AMARELADO ADJACENTE À CÓRNEA TANTO NA POSIÇÃO DE 3 OU 9H. PODE TER APARÊNCIA FEIA, MAS NÃO POSSUI TENDÊNCIA A CRESCER SOBRE A CÓRNEA E NÃO NECESSITA SER REMOVIDO;

2. PTERÍGIO É UM CRESCIMENTO CARNOSO DE CONJUNTIVA SOBRE A CÓRNEA E MAIS FREQÜENTEMENTE ENCONTRADO EM CLIMAS QUENTES E SECOS. ESTE CRESCIMENTO PODE DISSEMINAR TRANSVERSALMENTE E DISTORCER A CÓRNEA, INDUZINDO ASTIGMATISMO E MUDANDO O PODER REFRATIVO DO OLHO. EM ALGUNS CASOS, A REMOÇÃO ESTÁ INDICADA PARA REDUZIR A IRRITAÇÃO E PARA IMPEDIR MUDANÇAS NA VISÃO.

CONJUNTIVITE AGUDA.

É UMA INFLAMAÇÃO CONJUNTIVAL AGUDA, GERALMENTE CAUSADA POR VÍRUS, BACTÉRIA OU ALERGIA.

ETIOLOGIA:

AS VIROSES, ESPECIALMENTE AS ADENOVIROSES E BACTÉRIA E AS ALERGIAS, SÃO AS CAUSAS MAIS COMUNS NA POPULAÇÃO COM BOA HIGIENE. PATÓGENOS MISTOS OU NÃO IDENTIFICÁVEIS PODEM ESTAR PRESENTES. A IRRITAÇÃO CONJUNTIVAL PROVENIENTE DE VENTO, POEIRA, FUMAÇA E OUTROS TIPOS DE POLUIÇÃO DO AR FREQÜENTEMENTE ESTÃO ASSOCIADAS; A CONJUNTIVITE TAMBÉM PODE ACOMPANHAR RESFRIADO COMUM, ERUPÇÕES CUTÂNEAS (ESPECIALMENTE O SARAMPO) E IRRITAÇÃO CORNEAL DEVIDO À LUZ ULTRAVIOLETA INTENSA DE ARCOS ELÉTRICOS, HOLOFOTES E REFLEXO DA NEVE. A CONJUNTIVITE HEMORRÁGICA AGUDA, ASSOCIADA À INFECÇÃO POR ENTEROVÍRUS, TEM OCORRIDO EM SURTOS NA ÁFRICA E NA ÁSIA.

SINTOMAS, SINAIS E DIAGNÓSTICO:

CARACTERÍSTICAS DIFERENCIAIS NAS CONJUNTIVITES:

BACTERIANA: DOR - LACRIMEJAMENTO - FOTOFOBIA - EDEMA PALPEBRAL MODERADO - SECREÇÃO PURULENTA - PRURIDO AUSENTE - GÃNGLIOS NORMAIS;

VIRÓTICA: DOR - LACRIMEJAMENTO - FOTOFOBIA - EDEMA PALPEBRAL AUSENTE - SECREÇÃO CLARA - PRURIDO AUSENTE - GÃNGLIOS AUMENTADOS;

ALÉRGICA: DOR - LACRIMEJAMENTO - FOTOFOBIA - EDEMA PALPEBRAL MODERADO A INTENSO - SECREÇÃO CLARA - PRURIDO INTENSO - GÃNGLIOS NORMAIS.

DEVE SER FEITA A CULTURA DA SECREÇÃO, PARTICULARMENTE SE FOR PURULENTA. ENQUANTO CULTURAS PODEM SER EXECUTADAS PARA DOENÇAS VIRÓTICAS, MEIOS DE CULTURA DE TECIDO ESPECIAL SÃO NECESSÁRIOS PARA O CRESCIMENTO DO VÍRUS.

O EXAME DE RASPADO CONJUNTIVAL IRÁ EXCLUIR CONJUNTIVITE DE INCLUSÃO, TRACOMA E CONJUNTIVITE PRIMAVERIL: NOS 2 PRIMEIROS, (AMBOS CAUSADOS POR CHLAMYDIA) OS CORPOS DE INCLUSÃO ESTÃO PRESENTES; NO ÚLTIMO, EOSINÓFILOS ESTÃO PRESENTES. CORPOS ESTRANHOS RETIDOS NA CÓRNEA OU CONJUNTIVA E ABRASÕES CORNEAIS OU ÚLCERAS PODEM SER EXCLUÍDOS CORANDO-SE O OLHO COM FLUORESCEÍNA E EXAMINANDO-O SOB MAGNIFICAÇÃO, COM UM FOCO (LUZ).

TRATAMENTO:

APÓS EXAMINAR O PACIENTE, O MÉDICO DEVE LAVAR AS MÃOS PERFEITAMENTE E ESTERILIZAR SEUS INSTRUMENTOS PARA EVITAR A TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO. DEVE-SE DIZER PARA O PACIENTE UTILIZAR SOMENTE SUAS PRÓPRIAS TOALHAS. OS OLHOS DEVEM SER MANTIDOS LIVRES DE SECREÇÃO E NÃO OCLUÍDOS. SE INFECÇÃO BACTERIANA FOR SUSPEITADA, GOTAS DE SULFACETAMIDA SÓDICA A 10% OU GENTAMICINA A 0,3% DEVEM SER APLICADOS POR 7 A 10 DIAS 4 VEZES/DIA. ESTE TRATAMENTO PODE SER UTILIZADO PARA TODAS AS FORMAS DE CONJUNTIVITE; UMA RESPOSTA CLÍNICA PRECÁRIA APÓS 2 OU 3 DIAS, INDICA QUE UMA BACTÉRIA INSENSÍVEL ESTÁ PRESENTE OU QUE A CAUSA É VIRÓTICA OU ALÉRGICA. A ANTIBIOTICOTERAPIA PODE SER MODIFICADA, SE NECESSÁRIO, QUANDO OS RESULTADOS DE CULTURA E ESTUDOS DE SENSIBILIDADE ESTIVEREM DISPONÍVEIS. OS CORTICOSTERÓIDES NÃO DEVEM SER UTILIZADOS, TANTO SEPARADAMENTE QUANTO COM ANTIBIÓTICOS, ATÉ QUE UM PATÓGENO CAUSADOR SEJA IDENTIFICADO OU EXCLUÍDO, JÁ QUE O VÍRUS DO HERPES SIMPLES PODE ESTAR PRESENTE E PODE SE ESPALHAR DA CONJUNTIVA PARA A CÓRNEA, COM CONSEQÜENTE ULCERAÇÃO E PERFURAÇÃO. SE A ALERGIA FOR PROVÁVEL COM BASE NA HISTÓRIA E NA FALTA DE RESPOSTA À ANTIBIOTICOTERAPIA, A CORTICOTERAPIA TÓPICA (P. EX., COLÍRIO DE ACETATO DE PREDNISOLONA A 0,12%, 3 VEZES / DIA) PODE SER INICIADA. COM O USO A LONGO PRAZO DE CORTICOSTERÓIDES, A PRESSÃO INTRA-OCULAR DEVE SER MONITORADA E O CRISTALINO EXAMINADO PERIODICAMENTE PARA A DETECÇÃO DE CATARATA.

SEM MAIS,

SÃO PAULO, 17 DE OUTUBRO DE 2.006.

ATENSIOSAMENTE,

DR. WASSEN ZAFER MEKARI.
MEDICINA E SEGURANÇA OCUPACIONAL
CRM: 29.817 (SÃO PAULO - SP).
MTb: 12.758 (BRASÍLIA - DF).

Voltar

Solicite um Orçamento